Saúde da equipe
January 2022

Como cuidar da saúde mental da equipe em home office

Transtornos mentais foram responsáveis por quase 40% das licenças médicas em 2019 e o COVID-19 está agravando significativamente essa situação. Um estudo global realizado em abril pela organização Mind Share Partners e a empresa de tecnologia SAP, por exemplo, já mostra resultados impressionantes da pandemia na saúde mental e na produtividade dos colaboradores.

Trazemos aqui alguns dos insights do estudo, assim como dicas sobre o que as empresas podem fazer para mitigar os danos do COVID-19 entre seus colaboradores e seus resultados.

Impactos da pandemia nas empresas

Quase 70% dos colaboradores entrevistados declararam que seus níveis de estresse aumentaram e mais de 50% se sente exaurido emocionalmente. Essas declarações fazem muito sentido, uma vez que essas mesmas pessoas afirmaram estar trabalhando 2–3 horas a mais do que antes da pandemia.

A OMS estima que depressão e ansiedade custam globalmente cerca de U$ 1 trilhão por ano devido a perda de produtividade que causam. Considerando que mais de 40% dos pessoas dizem que sua saúde mental piorou significativamente nos últimos meses, podemos esperar que o impacto econômico do COVID-19 será ainda maior.

De acordo com a Agência Europeia para Segurança e Saúde no Trabalho, os principais fatores que afetam a saúde mental dos colaboradores são:

  • Alto volume de trabalho
  • Falta de clareza sobre papéis na equipe
  • Comunicação ineficaz
  • Mudanças organizacionais mal geridas
  • Incertezas sobre a carreira

A incerteza, por exemplo, é considerada o combustível da ansiedade e a pandemia nos trouxe um dos cenários mais incertos das últimas décadas. A comunicação entre gestores e colaboradores também ficou muito mais desafiadora com o home office.

O estudo da Mind Share Partners e SAP mostrou que os colaboradores que sentem que seus gestores tem dificuldades em se comunicarem tem 23% a mais de chances de ter sua saúde mental comprometida na pandemia.

Considerando esses dados listamos aqui algumas dicas úteis e importantes para empresas e gestores apoiarem as suas equipes. Parte das informações foram retiradas da Harvard Business Review (link abaixo).

Abrace a vulnerabilidade

Grande parte das pessoas estão se sentindo mais sensíveis desde o início da pandemia. Ser honesto sobre as suas próprias inseguranças é uma forma de deixar a equipe confortável para se abrir e falar sobre os desafios que estão passando.

Além disso, uma pesquisa da Universidade de Nova York mostrou que líderes que são autênticos e “humanos” cultivam ambientes de confiança e melhoram o engajamento e performance dos seus colaboradores.

Nosso vídeo preferido aqui na Oli sobre vulnerabilidade é o da Brené Brown, que teve sua TED talk "O poder da vulnerabilidade" assistida por quase 50 milhões de pessoas.

Incentive comportamentos saudáveis

Mostre que você cuida da sua saúde e que sua equipe pode e deve fazer o mesmo. Não basta falar que você incentiva o bem-estar sem de fato permitir que as pessoas que trabalham com você tirem um tempo para se cuidar.

Atividades que corroboram para a nossa saúde mental incluem: exercícios físicos (mesmo em casa), alimentação mais saudável, meditação, passar tempo com pessoas queridas, dormir bem e até trabalho voluntário!

Construa uma cultura de conexões

É importante que os colaboradores tenham com quem contar, principalmente em momentos de mais necessidade. Pergunte sempre como todos estão, se tem algo que você possa fazer para ajudar e escute sem julgamentos.

A solidão hoje já causa mais mortes no mundo que a obesidade e o cigarro. Você como líder pode fazer com que as pessoas se sintam mais abertas e conectadas com a sua comunidade.

Um vídeo que adoramos e que fala muito sobre a solidão é o "Loneliness - Kurzgesagt

Ofereça flexibilidade e seja inclusivo

As necessidades das pessoas mudam. Por isso você deve checar com certa frequência se alguma regra ou prática precisa de alteração. Se adaptar a realidade de cada um também é importante para garantir que todos se sintam incluídos na rotina da empresa.

Comunique-se o máximo possível

O estudo da Mind Share Partners e SAP mostrou que os colaboradores que sentem que seus gestores tem dificuldades em se comunicarem tem 23% a mais de chances de ter sua saúde mental comprometida na pandemia.

Dê acesso à recursos de saúde mental

Existem diversos aplicativos gratuitos que podem apoiar as pessoas a se cuidarem. Aqui no Oli usamos muito o Headspace e o Lojong (todo em português).

Sessões de terapia patrocinadas pela empresa também podem ser uma boa opção para as empresas dispostas a investir mais.

Para saber mais
8 Ways Managers Can Support Employees’ Mental Health
5 Ways Companies Are Supporting Employees’ Mental Health and Preventing Burnout
Authentic Leadership and Positive Psychological Capital: The Mediating Role of Trust at the Group Level of Analysis

Continue lendo