Saúde da equipe
January 2022

O luto da morte por suicídio

Todo ano cerca de 800.000 pessoas morrem por suicídio ao redor do mundo. A Organização Mundial da Saúde (OMS) também estima que para cada pessoa que comete suicídio temos outras 20 pessoas que tentaram.

Sabemos que as mortes inesperadas são sempre as mais difíceis, por diversos motivos. Primeiro, não há chance de se despedir. A pessoa se vai, algumas vezes deixando uma mensagem com explicações e adeus para quem é mais próximo, mas sem dar a oportunidade de resposta para quem fica. Além da falta de despedida há o sentimento de culpa entre familiares e amigos por não ter evitado a morte. Por fim, temos ainda a dor comum em qualquer tipo de morte. A tristeza por ter perdido um futuro com aquela pessoa, a saudade, e tantas outras dores que fazem parte do luto.

Por esses motivos, a Sociedade Americana de Psiquiatria classifica como “catastrófica” a perda de alguém por suicídio, comparando-a com a experiência de estar em um campo de concentração. Mesmo assim, ainda existem poucos recursos e suporte para quem perde alguém dessa forma.

Pensando nisso, listamos aqui alguns recursos de especialistas para apoiar o processo de luto de quem perdeu alguém por suicídio.

O que você pode esperar

Você terá altos e baixos.

Como em todo luto, vivemos dias bons e outros ruins. Não se sinta culpado por estar bem, nem deixe os momentos difíceis serem motivos para acreditar que você não ficará melhor.

Você passará por situações inesperadas que te fazem lembrar do que aconteceu.

Cheiros, músicas, fotos, conversas, aniversários. Tudo isso pode te remeter à pessoa e a experiência que você viveu. E quando acontecer, tente se afastar e se preservar. Você não precisa incentivar a tristeza.

Amigos e familiares podem não oferecer o suporte que você precisa.

Como falamos, a morte por suicídio ainda é um tabu e há poucos recursos na nossa sociedade para lidar com ela. Tente aceitar que não são todas as pessoas que estão preparadas para lidar com o tema e se apoie em quem se mostra mais aberto.

As pessoas podem fazer comentários insensíveis.

O suicídio é muitas vezes mal compreendido e você pode acabar ouvindo coisas desconfortáveis. Nesses momentos, se dê o direito de sair da conversa educadamente, dizendo que simplesmente não quer falar sobre o assunto.

O pensamento de morrer por suicídio pode passar pela sua cabeça também.

A chance de cometer suicídio é muito maior entre pessoas que perderam familiares por suicídio. Se esse for o seu caso, busque ajuda de um profissional de saúde ou ligue para 188, o Centro de Valorização da Vida (CVV).

Você viverá diversos sentimentos.

Raiva, ansiedade, medo, culpa, alívio, vergonha, tristeza. Esses são alguns dos sentimentos listados pela Aliança Inglesa de Prevenção ao Suicídio identificados entre amigos e famíliares de pessoas que cometeram suicídio. Se permita sentir cada um deles e os aceite como parte do processo de cura.

O que pode ajudar

Expressar seus sentimentos e pensamentos.

Não tenha medo de falar sobre o que você sente e pensa. Para isso, se apoie em pessoas dispostas a ouvir sem julgamentos.

Tenha momentos para lembrar.

Aos poucos você pode criar espaços para se lembrar da pessoa que cometeu suicídio e isso pode te fazer bem. Olhar fotos e voltar à atividades que faziam juntos podem ser formas de ter lembranças positivas. Mas não se force a nada e nem faça o que vai te causar sofrimento.

Desenvolva rituais.

Rituais são importantes para marcar o luto e apoiar o processo de aceitação. Esses rituais podem ser tão simples quanto acender uma vela.

Tente seguir com a sua rotina.

Fazer atividades que você fazia antes apoiam significativamente no processo de luto. Isso inclui esportes, ouvir músicas e conversar com pessoas queridas.

Tenha um “kit de primeiros socorros”.

Você pode definir recursos para usar sempre que estiver triste. Uma playlist que te conforte, uma pessoa para quem você pode ligar, um filme que te distraia, um travesseiro para gritar e até um chocolate!

O que não vai ajudar

Evitar falar sobre o que aconteceu.

Reprimir seus sentimentos e pensamentos te deixará isolado e irá piorar a sensação de tristeza. Mesmo que seja difícil, tente se abrir com quem você confia e te ouvirá sem julgamentos.

Beber e usar drogas.

Muitas vezes você pode querer recorrer à bebida e até à drogas para aliviar a sua dor. No entanto, especialistas no assunto afirmam que fazer isso vai te deixar pior no longo prazo.

Ter pressa para tomar decisões importantes.

Quando estamos mais sensíveis não enxergamos as coisas com clareza e podemos tomar decisões sobre as quais nos arrependemos depois.

Não buscar ajuda.

Você pode se sentir desconfortável em pedir ajuda pois acha que pode te fazer parecer fraco de alguma forma. Isso não é verdade. Como falamos no começo do texto, a Sociedade Americana de Psiquiatria classifica como “catastrófica” a perda de alguém por suicídio, comparando-a com a experiência de estar em um campo de concentração. A dor desse momento não é pequena e você não precisa enfrentar ela sozinho.

Por fim, se você está perto de alguém em processo de luto por suicídio, se coloque à disposição para ouvir, esteja aberto para falar sobre o assunto e se faça presente, mesmo que para ficar em silêncio junto do outro.

Para saber mais

A Handbook for Survivors of Suicide

Help is at Hand

The Three Secrets of Resilient People

Continue lendo