Antes do coronavírus fazer suas primeiras vítimas no mundo, a preocupação da maioria das empresas com a saúde dos funcionários se resumia ao plano de saúde, a concessão de um mês de férias e um plano de aposentadoria. 

Não se pode negar a importância desses benefícios e o quão necessário eles são para atrair e reter talentos, mas o papel das empresas deve ser muito maior. E, durante a pandemia, movimentos nesta direção se tornaram ainda mais necessários. 

Um levantamento divulgado em 2020 pela MetLife mostrou que 41% dos colaboradores sentem que o empregador não está oferecendo benefícios ou programas que os ajudem a apoiar ou melhorar seu bem durante este período. Ao passo que 77% dizem que existem alguns benefícios ou programas que, se oferecidos pelos empregadores, diminuiriam seu estresse e melhorariam o bem-estar. 

Por que as empresas devem se preocupar com isso? 

Pare e pense no que vai acontecer contigo se você passar o dia sentado numa cadeira, olhando para uma tela a poucos centímetros de distância. Se você precisar dormir tarde da noite para entregar um projeto “inadiável” enquanto arrasta o mouse de um lado para o outro e precisa enfrentar dores em diversas partes do corpo. 

Aumento do peso, da pressão arterial e dos níveis de açúcar no sangue, surgimento de dores crônicas nas costas e maior perigo de distúrbios cardiovasculares são alguns dos problemas mais comuns encontrados nos trabalhadores que precisam se adaptar ao mercado de trabalho em tempos de home office. Acrescenta-se o tempo diante das telas, que está arruinando nossa visão e o nosso sono. Isso tudo sem falar nos efeitos para a saúde mental que as oito horas diárias que um trabalho ruim podem causar. 

Dito isso, é notório o impacto das empresas na saúde física e mental dos colaboradores. Mas o que você, como profissional de RH, pode fazer neste momento de pandemia e distanciamento social para melhorar as condições de vida e trabalho para os trabalhadores da sua companhia? 

Nós, da OLI SAÚDE, preparamos cinco dicas para te ajudar a elaborar uma estratégia neste momento em que seus colaboradores mais precisam de apoio: 

1. Horários flexíveis

Não dá para encaixar sua vida em noites e finais de semana. Os colaboradores também podem precisar de um tempo durante o expediente para buscar os filhos na escola, passear com os cachorros ou ir ao banco. Tanto é que, de acordo com uma pesquisa da FlexJobs, 85% dos millennials buscam trabalhos flexíveis, para que consigam ter um equilíbrio melhor entre vida pessoal e profissional. 

Disponibilizar horários flexíveis, dias sabáticos e liberdade para que os colaboradores possam ir e vir e executarem seu trabalho no momento que se sentirem mais confortáveis pode fazer uma diferença notável na saúde mental e no desempenho deles. Além de proporcionar um ambiente mais agradável, produtivo e com menor possibilidade de turnover. 

2. Realize acompanhamento contínuo (principalmente dos doentes crônicos)

Pessoas que acompanham sua saúde regularmente são menos propensas a desenvolverem doenças ou de agravarem casos de doenças crônicas já existentes. Desta forma, investir em prevenção e cuidado é muito mais eficaz do que esperar o problema chegar em um estado preocupante para começar a agir. 

Realizar um acompanhamento contínuo dos trabalhadores para tentar evitar que uma dor nas costas, por exemplo, evolua para um problema que precise de procedimento cirúrgico, será positivo para o profissional e para a empresa. 

Por isso, antes que a produtividade do seu time seja atingida ou, pior, que a empresa receba um processo trabalhista, explore os canais da própria empresa ou contrate alguma que possa te ajudar com isso. 

Nós, da OLI SAÚDE, utilizamos tecnologia de ponta e uma plataforma baseada em dados para desenvolver um assistente de saúde que resolve esse problema para você. Contamos com médicos, psicólogos e profissionais de enfermagem para atender as necessidades e promover o bem-estar da equipe, além de promover uma economia de custos para a empresa. 

3. Orientação nutricional e incentivo a prática de atividades físicas

O ganho de peso é um efeito colateral marcante e significativo neste momento pandêmico. Em casa, muitas pessoas estão sedentárias, se alimentando mal e dormindo pouco. Essa rotina pouco saudável pode provocar danos graves à saúde a médio e longo prazo. 

É positivo e recomendável que nestes momentos a empresa invista na promoção de hábitos saudáveis e oferecer benefícios de saúde, como convênio com academias ou um planejamento nutricional, aos colaboradores.

4. Promova momentos de descontração

Eventos como Happy Hours e outros momentos de relaxamento, comuns na rotina do escritório, agora já não fazem parte do dia a dia do colaborador. Essa falta de interação com pessoas fora do âmbito familiar é necessária, pois o consolida como parte de uma equipe, com um papel importante em outros grupos. 

Promover episódios de descontração e integração neste momento em que todos nós nos sentimos mais isolados é fundamental para a saúde mental dos colaboradores e dos profissionais de RH. 

5. Orientação para uso do plano de saúde

Usar corretamente o plano de saúde pode fazer a diferença entre a resolução do problema e o estresse desnecessário. Ainda assim, boa parte dos colaboradores não sabem muito bem como utilizá-lo da melhor maneira. Perdem horas e horas atrás de um profissional de saúde adequado, acabam recorrendo a médicos que não são os indicados para aquela especialidade e passam um longo período em filas de espera. 

Além de ser nocivo para a saúde física, essa atividade afeta a saúde mental e diminui a produtividade dos seus colaboradores. Por isso, é importante saber orientá-los corretamente neste processo. Indicar os atalhos, sugerir os melhores benefícios e apontar a direção que eles devem seguir. 

O melhor caminho é a abordagem holística!

No fim das contas, a principal lição é que o cuidado da empresa com os seus colaboradores não deve se resumir às entregas que ele faz, deve ir muito além. Cuidar da sua equipe em todos os âmbitos, com boas condições financeiras, de incentivos e de saúde cria um ambiente mais produtivo. 

E saúde não se resume a escolha de um plano. É o cuidado integral com o time, a saúde mental, saúde física e saúde financeira. É oferecer um ecossistema saudável e com uma preocupação holística. 


Fontes: 

https://www.themuse.com/advice/the-age-of-the-whole-human-workplace-how-companies-today-are-taking-care-of-their-employees

https://www.metlife.com/employee-benefit-trends/ebts2020-holistic-well-being-drives-workforce-success/

https://hrexecutive.com/5-things-to-know-about-wellbeing-and-covid-19/

https://www.metlife.com/about-us/newsroom/2020/april/more-than-half-of-employees-cite-financial-health-as-biggest-concern/

https://www.flexjobs.com/blog/post/top-companies-for-millennials/

https://www.metlife.com/employee-benefit-trends/ebts2020-holistic-well-being-drives-workforce-success/

https://www.metlife.com/employee-benefit-trends/ebts-mental-health-2020/

https://www.gupy.io/blog/acoes-remotas-de-employee-experience

https://info.gupy.io/material-webinar-setembro-amarelo?_gl=1*1hkwe1n*_gcl_aw*R0NMLjE2MTU1Njg5NzEuQ2owS0NRaUF2NnlDQmhDTEFSSXNBQnFKVGpZNHpnWGVWZGhrcnpIWmtrbWJqT1VIUl9qTy1oT3RGLUlzSU5ndkpfZFVRT1NoWGUyRFZqZ2FBdVJURUFMd193Y0I.