Dia a dia do RH
January 2022

O que vai acontecer com os escritórios em 2022?

O ano de 2020 escancarou um universo novo para o mercado de trabalho. Empresas acostumadas ao modelo tradicional se viram obrigadas a reformular processos e migrar de forma integral (ou quase) para o trabalho remoto. Desta forma, os escritórios, aos poucos, parecem se tornar obsoletos e ultrapassados. Porém, o que se vê, na prática, é que os ambientes físicos não perderam a importância e 2022 deve confirmar tendências importantes para o setor. 

A mudança mais clara será observável justamente na estrutura das empresas. Naturalmente, os cubículos e mesas conectadas umas às outras serão substituídos por espaços mais abertos e ventilados, com a presença de muitas plantas compondo o ambiente. A arquitetura também deve ser transformada para que o escritório fique mais próximo de emular uma casa real. 

Esta tendência também deve impulsionar uma mudança de comportamentos nos colaboradores que voltarem a frequentar os escritórios nos próximos meses. Após investir financeira e mentalmente na construção de um espaço confortável na própria casa, é provável que estes trabalhadores querem o mesmo tipo de conforto no trabalho. Ambientes pet friendly e até lugares para tirar um cochilo à tarde, portanto, devem se tornar comuns.

Outro movimento que se consolida a passos largos e terminará 2022 nas alturas é o modelo híbrido de trabalho - em que alguns dias são desempenhados de forma remota e outros presencialmente. Um levantamento publicado pela empresa de recrutamento Robert Half em novembro do ano passado mostrou que 63% da população preferiria trabalhar de forma híbrida em 2022. 

A mesma pesquisa mostrou que 38% dos entrevistados disseram que procurariam um novo emprego se a empresa não oferecesse pelo menos uma opção parcialmente remota, enquanto 91% afirmam que trabalhariam remotamente para companhias de outra região e até mesmo de outro país. Diante destas estatísticas, 49% dos executivos pontuaram que possuem receio de perder profissionais importantes neste ano. 

Para que não precisem lidar com a fuga de talentos, é importante, portanto, que os processos sejam alterados e os escritórios desenhados para este novo cenário, onde o trabalho híbrido é o padrão de trabalho. Com os colaboradores podendo ficar alguns dias longe do escritório, estes espaços vão poder ser mais flexíveis e até a relação com os móveis e objetos do ambiente podem ser diferentes. 

Ainda que por muito tempo tenha-se acreditado que os escritórios físicos eram uma experiência do passado, a realidade vem mostrando que eles continuarão relevantes nos próximos anos. As recentes compras de prédios envolvendo cifras milionárias efetuadas pelo Google simbolizam esta perspectiva. Porém, é inevitável e inegável que muitas mudanças, que vão desde a arquitetura dos espaços até comportamento dos colaboradores, ainda ocorrerão durante a jornada.

Continue lendo